Pota à minha Moda

Vou começar este post por explicar o seu final...vão encontrá-lo categorizado como "Peixe", e passo a explicar que, para mim, são coisas que vêm do mar. Eu sei que do mar podem vir peixes, moluscos, bivalves e outras coisas mas para simplificar irá entrar tudo na mesma categoria. 
Passando agora a esta experiência em particular, foi uma pequena invenção muito baseada na tradicional salada de polvo. Tinha tentáculos de pota para fazer e resolvi prepará-los para o almoço de ontem. Cozi a pota (temperada com sal e com alguns cravinhos da índia para dar sabor) e cozi algumas batatas cortadas em cubos. Há que dizer que preparar pota, ou polvo, é sempre um trabalho de paciência porque demora sempre pelo menos uma hora até estar tenro o suficiente para comer. 
Passada essa hora a ouvir boa música e a dançar de forma ridícula pela cozinha enquanto picava uma cebola e uns dentes de alho, cortei a pota em rodelas e juntei-a aos restantes ingredientes. Reguei abundantemente com azeite e foi aí que percebi que aquilo não estaria muito balanceado, ia ficar demasiado forte com tanta cebola e alho. Então, lembrei-me que havia pimento no frigorífico e cortei meio pimento verde em pedaços pequenos para um toque de sabor fresco e de alguma cor! E lá foi tudo para dentro do forno só para apurar sabores e ganhar aquela textura crocante. 
Só uma nota: nunca tentei temperar uma coisa destas com sal refinado só porque se acabou o grosso...não tenham preguiça e vão à loja! Eu fui e depois tivemos que temperar no prato! 



Sem comentários:

Enviar um comentário