Viagem ao Oriente

Desde sempre pensei que alguns elementos da nossa vida podem fazer-nos viajar no espaço e no tempo...há aqueles cheiros que nos lembram coisas da nossa infância, os livros que nos levam a terras distantes, e há a comida que nos pode levar em segundos a lugares onde nunca fomos e talvez nunca iremos. 
Hoje partilho uma viagem à Índia que aconteceu através de um caril de camarão. O caril é uma comida que nem toda a gente aprecia...tem um saber e um cheiro fortes que nem todos conseguem apreciar. Para mim é uma comida que faz lembrar a infância porque desde sempre a minha avó e a minha mãe o fizeram lá em casa. A minha avó aprendeu a fazer em África com uma família de indianos e foi passando a receita. Em minha casa fazia-se com frango tipicamente, mas entretanto descobri que sabendo a base se consegue fazer de quase tudo. 
Apesar de poder parecer complicado acaba por não ser. Basta refogar 1 cebola grande, picada grosseiramente com azeite e acrescentar-lhe uma lata de tomate em cubos. Deve deixar-se cozinhar uns minutos e depois acrescentar a proteína do caril (pode ser frango, borrego, peixe, camarão), neste caso, o camarão. O camarão convém estar descascado e previamente temperado com sal. Deixa-se cozinhar o camarão e, em seguida, adicionam-se os condimentos, 1 colher de sopa de açafrão das índias em pó e 1 colher e meia de sopa de mistura de caril. A partir desta altura, e se não tem o hábito de fechar a porta da cozinha enquanto está a cozinhar, aconselho que o faça ou a casa vai cheirar a caril durante dias! Após acrescentar os condimentos deve acrescentar 1 lata de leite de coco, o que vai dar volume ao molho. Depois é deixar apurar até que o molho fique quase todo homogéneo e cremoso. Pode acompanhar-se com arroz basmati (aquele que uma amiga um dia me disse cheirar a pipocas) ou cuscuz, um acompanhamento simples e rápido que assenta muito bem com o molho do caril. Bom apetite! 

Sem comentários:

Enviar um comentário